Notícias

Maria Moraes Robinson no CEO Summit, São Paulo

No dia 25 de março, Maria fará uma apresentação e mediará o painel “Como Determinar um Equilíbrio entre Agenda Social e de Negócios: Legado e Experiências”, no evento CEO Summit, que será realizado em São Paulo. Esse evento tem o objetivo de reunir executivos C Suite de diversos setores para discutir tendências e compartilhar ideias e experiências no contexto de profundas e disruptivas transformações digitais e culturais que estamos presenciando em nossa sociedade.

Maria discutirá a maneira pela qual empresas e organizações podem alcançar um equilíbrio saudável entre suas agendas de impacto social e suas atividades comerciais.

O evento possui uma agenda com palestras e painéis extremamente interessantes. Para ver a agenda completa, visite: www.clevelsummit.com.br/ceo-summit

Kimberly Faith Entrevista Maria Moraes Robinson para o Sisterhood Report Podcast

No Dia Internacional da Mulher, gostaria de compartilhar com vocês este podcast muito precioso, no qual tive uma conversa incrível com Kimberly Faith – Author. Kimberley é uma consultora de liderança altamente conceituada e também autora do livro Your Lion Inside, cuja edição internacional nova e ampliada acaba de ser publicada.

Kimberly também é a anfitriã do podcast The Sisterhood Report que fornece novas perspectivas sobre liderança e empoderamento feminino.

Em nossa conversa, discutimos muitas questões relacionadas ao ambiente global atual e aparentemente caótico e sobre como mulheres e homens podem lidar com esses desafios, desenvolvendo sabedoria e humildade que nos permitirão entrar em uma nova forma de aprendizagem coletiva.

Gostaria de agradecer à Kimberly por ter me convidado para participar desse podcast, que é a continuação da incrível conversa que Simon e eu tivemos com ela quando visitou o Brasil no final do ano passado.

Holonomics no ODS Talks 2019

A Abraps – Associação Brasileira dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável é uma instituição sem fins lucrativos, empenhada em fortalecer a atuação do profissional que atua com os objetivos do desenvolvimento sustentável, os ODS, de maneira diferenciada e complementar ao que vem sendo abordada por outras instituições que atuam neste tema.

A organização tem o foco na atuação do profissional pelo desenvolvimento sustentável, uma categoria que congrega pessoas com crenças, competências e valores em comum, e que atuam diariamente para que o desenvolvimento sustentável aconteça.

ODS Talks é o maior evento anual da Abraps e este ano pretende mostrar como a colaboração impulsiona e cria impactos positivos para o alcance dos ODS da agenda 2030 da ONU.

O evento reunirá stakeholders de diferentes setores da sociedade para debaterem e contribuírem para traçar os melhores caminhos ao desenvolvimento sustentável. Terá espaços com painéis de discussão, apresentação de cases, modelos de negócios e iniciativas para atender a missão da Abraps de promover e fortalecer o desenvolvimento sustentável.

O tema em 2019 é colaboração:

Conhecimento e inovação
Educação é o elo que precisa ser trabalhado em todo o processo de formação das pessoas, para construirmos um novo modelo de desenvolvimento humano, que respeite os limites planetários, através da ciência, tecnologia e da imaginação disruptiva.

Cultura para Sustentabilidade
Consumo e produção responsáveis e sustentáveis demandam um processo de transformação cultural de toda a sociedade e dos modelos de negócios para mudar a matriz linear da economia e do consumo para um modelo circular alinhado ao desenvolvimento sustentável.

Capacitação para nova economia
O desenvolvimento sustentável está nas mãos de profissionais e trabalhadores de diferentes modelos de organizações, de diferentes níveis hierárquicos, que devem possuir os saberes e as ferramentas necessárias para orientar os processos de decisões e de operações das organizações resilientes que desejam sucesso na nova economia sustentável.

Colaboração para o desenvolvimento
Parcerias são aceleradoras da sustentabilidade e a melhor forma de todas as pessoas buscarem qualidade de vida e prosperidade, com respeito à diversidade, com o uso racional dos recursos naturais como a água e de fontes energéticas renováveis, que mantenham a resiliência do planeja e a preservação da biodiversidade, combatendo a crise climática e fornecendo soluções para que as comunidades humanas sejam sustentáveis.

ODS Talks ABRAPS é um evento destinado a todos os profissionais do mercado que deseja atuar com os princípios do desenvolvimento sustentável no exercício diário de suas funções para criar valor aos negócios, gerar riquezas para sociedade e manter a resiliência do meio ambiente.

A Maria Moraes Robinson e o Simon Robinson participarão do evento no painel que vai discutir educação, ciência e tecnologia para a sustentabilidade. Educação é o elo que precisa ser trabalhado em todo o processo de formação das pessoas, para construirmos um novo modelo de desenvolvimento humano, que respeite os limites planetários, através da ciência, tecnologia e da imaginação disruptiva.

O evento é gratuito mas as vagas são limitadas. Acontecerá nos dias 15 e 16 de outubro de 2019 na Unibes Cultural, Rua Oscar Freire, 2500 São Paulo – SP – ao lado da estação Sumaré do Metrô. Para mais informações visite o site: ODS Talks 2019.

Press Release: ‘Agilidade Aumentada’ é o tema da 2ª edição do Deep Tech Talks

O que está por trás de empresas verdadeiramente ágeis?

Por Mayhara Nogueira, 1STi

Design by Igor Postiga

Adisputa mais antiga na filosofia ocidental sobre a essência da natureza é a batalha entre dois conceitos: DEVIR (o que se transforma), defendido por Heráclito, e o SER (o que é imutável), protegido por Parmênides. Ao olharmos para os nossos sistemas tradicionais — da natureza, passando pelo universo às nossas organizações — sabemos que a vida está em constante movimento e transformação. Para evoluir é preciso se adaptar às mudanças. Tal comportamento nos inspira e nos convida a direcionar o olhar para o modo como nos adaptamos aos atuais modelos de gestão.

Após discutir “Tecnologia com Alma”, a 2ª edição do Deep Tech Talks vem com o tema “Agilidade Aumentada”. O evento, promovido pelas empresas 1STi e Holonomics, acende uma reflexão acerca de virtudes e princípios necessários para a construção de uma nova mentalidade ágil. O objetivo é fornecer uma visão profunda sobre estratégias emergentes que estão inspirando empresas a se tornarem mais adaptadas e dinâmicas, a fim de continuarem evoluindo de forma mais consciente e sustentável.

“Os nossos modelos mentais — a forma como enxergamos as coisas — definem como nos relacionamos com o todo”, explica Maria Moraes Robinson, CEO Brasil da empresa de consultoria Holonomics, coautora do livro “Holonomics: Business Where People and Planet Matter”.

“Se eu enxergo a organização como uma máquina — sob a ótica do comando e controle –, onde cada setor é uma parte, que somada a outras compõem um todo, que darão os resultados esperados, tenho um jeito específico de fazer gestão. Mas, se eu enxergo a organização como um organismo vivo, em constante transformação, onde todos os setores estão interrelacionados, então devo me adaptar para uma nova forma de entender a organização e de fazer gestão”, acrescenta.

O Movimento Ágil provocou uma verdadeira revolução no mercado tecnológico, no início do século XXI, ao propor princípios que desenham novas dinâmicas de inovação em sistemas complexos. Contudo, não demorou muito para que fosse aplicado também em modelos de negócios.

“Compreendemos que as empresas estão utilizando o método para reduzir custos e aumentar a produtividade, sempre olhando para os processos, ferramentas e resultados. No entanto, é preciso saber que não é só isso”, explica Igor Couto, CEO da 1STi.

Já se compreende, na prática, que o Movimento Ágil não é um protocolo ou uma receita, mas carrega uma essência fundamental. “Processos e ferramentas são irrelevantes se não compreendermos que antes dos princípios ágeis, vêm os nossos valores humanos — a fonte para a construção de presente e futuro desejáveis”, lembra Couto.

Para Maria, precisamos direcionar um olhar atencioso para as pessoas, as quais reúnem todo o potencial de uma empresa.“Se quisermos mais agilidade, no sentido de eficiência e adaptabilidade, precisamos de profissionais com prontidão, com protagonismo, exercendo uma comunicação e manifestando todo o potencial criativo da maneira mais eficiente possível. Mas, será que estamos potencializando as nossas pessoas para manifestarem tal comportamento?” , questiona.

A fim de discutir esse assunto, Deep Tech Talks vai promover reflexão objetiva e também subjetiva — com dinâmicas reais interpretadas pela atriz Priscila Camargo — sobre três subtemas: “valores humanos”; “alinhamento e comunicação”, e, por último, “mobilização e liderança para o futuro”. “Queremos discutir a importância que o ser humano tem, em todas as relações, e a necessidade de se ter uma consciência maior, de buscar o seu propósito de vida e saber o impacto que gera dentro e fora da organização”, explica Maria.

“As pessoas sabem hoje que não faz mais sentido estar em um ambiente onde não se tem voz, onde não conseguem dialogar, onde são impedidas de manifestar todas as suas individualidades e potencialidades. Por outro lado, o profissional que não é protagonista e que não assume seu papel relevante na criação de valor, acaba comprometendo toda a produtividade e o desenvolvimento da própria organização.”

Para Couto, a sociedade precisa resgatar o “sensing” para ampliar a visão e a percepção sobre a realidade — e o Deep Tech Talks oferece tal oportunidade. “Precisamos sentir as coisas a partir de um outro espaço e posição”, argumenta. “Quando eu sinto — como o Igor, arquiteto digital e empresário — é uma situação extremamente limitada. A partir do momento que eu saio do meu espaço físico confortável e da minha posição hierárquica, de tomador de decisão, e passo a vivenciar e presenciar algo que se passa com o outro, sou capaz de ir além em todas as esferas.”

— — —

Iniciado em 2018, destinado a convidados, o Deep Tech Talks surge para promover uma série única de diálogos entre executivos, especialistas e profissionais inspiradores. O objetivo é construir reflexões profundas sobre como utilizar a força da tecnologia para desenvolver uma economia de inovação, dirigindo o futuro de maneira relevante e sustentável.

Pensamento Holonômico e das Organizações Regenerativas

Que alegria compartilhar essa conversa tão relevante e prazerosa que tive com Felipe Tavares na qual discutimos como a abordagem Holonomics está ajudando a criar organizações regenerativas.

Gostaria de agradecer ao Felipe pelo convite. Felipe é o fundador do Instituto de Desenvolvimento Regenerativo e autor do livro O Chamado para a Liderança Regenerativa.

Para poder ouvir o podcast, favor clicar aqui.

Lançamento do livro ‘Nosso Mundo: Não Temos Plano B’

Simon e eu estamos muito felizes em anunciar o lançamento do novo livro “Nosso Mundo: não temos Plano B”, publicado pela Escola de Negócios Sustentare, Joinville, Brasil, e do qual contribuímos como autores.

O livro foi editado por Vanessa Weber Leite e Wilmar Cidral, fundador da Sustentare, e contém, além de nosso capítulo, contribuições de muitos dos principais profissionais e professores de sustentabilidade do Brasil, incluindo Silvia Quevedo, Reinaldo Bulgarelli, Cecília Seravalli Soares, Cristina Fedato, Vitor Seravalli, Ricardo Voltolini e Marcus Nakagawa.

Como Vanessa Weber Leite escreve em sua introdução, “O objetivo desta publicação é apresentar, na visão de especialistas e pesquisadores, algumas alternativas aos temas relevantes para a sustentabilidade no âmbito empresarial e atualizar as principais questões que norteiam a temática abordada, oportunizando a reflexão para a revisão de práticas empresariais, sua consolidação, ou simplesmente a inspiração para os primeiros passos rumo às inovações sustentáveis que a sociedade e os negócios almejam.”

Partindo das 17 metas de sustentabilidade desenvolvidas e promovidas pelas Nações Unidas, o livro examina muitos aspectos diferentes da sustentabilidade, incluindo a agenda global, direitos humanos, cadeias de valor sustentáveis, culturas de negócios regenerativas, inovação, consumo consciente e Holonomics.

Simon e eu contribuímos com um capítulo que apresenta nossa abordagem Holonomics que se refere a uma profunda transformação cultural nas organizações, explicando como trabalhamos com os quatro pilares inter-relacionados dos valores humanos, da dinâmica de ver, dos sistemas da natureza e dos novos modelos de negócio.

Simon Robinson, Wilmar Cidral e Maria Moraes Robinson

Estamos muito felizes por contribuir para este novo livro, pois, nosso livro Holonomics: Business Where People e Planet Matter foi baseado no módulo de MBA sobre estratégia, complexidade e transformação cultural que Simon e eu desenvolvemos para um curso que ministramos na Sustentare em 2011.

O lançamento do livro acontecerá no dia 26 de agosto na CasaE da BASF em São Paulo, com transmissão ao vivo para a Sustentare Escola de Negócios em Joinville. A CasaE é uma casa conceitual ecologicamente eficiente criada pela BASF, permitindo a exibição de tecnologias sustentáveis desenvolvidas pela BASF e por seus parceiros.

Os autores estarão presentes e discutindo com os participantes um pouco sobre seus trabalhos. O evento também fornecerá informações sobre o lançamento de um novo curso sobre Sustentabilidade de 60 horas oferecido gratuitamente pela Sustentare a quem se interessar por esse tema.

Para mais informações, favor visitar o site aqui.

5 Erros mais comuns em Balanced Scorecard

Alguns erros de implementação da metodologia do Balanced Scorecard ainda são muito comuns. Esse é o tema deste vídeo, com a professora Maria Moraes Robinson, que recebeu reconhecimento internacional por seu profundo conhecimento sobre a metodologia e sua aplicação.

Inclusive, a professora, durante muitos anos, trabalhou diretamente com os professores Kaplan e Norton, criadores da metodologia do Balanced Scorecard, e participou ativamente na implementação de inúmeros projetos, que contribuíram para importantes reflexões sobre a aplicação da metodologia. Essa experiência gerou aprendizados preciosos que serão compartilhados neste vídeo.

Artists and Phenomenologies of Climate Change

Theresa Akers é designer, artista plástica e culture-maker que trabalha no desenvolvimento de produtos, experiências e ambientes. Sua pesquisa engloba tanto o ambiente físico quanto o virtual e o diálogo entre produtos, espaços e meio ambiente.

No ano passado, Theresa iniciou seu mestrado no curso de Sustainable Design at Minneapolis College of Art and Design (MCAD). Como nossos livros Holonomics e Customer Experiences with Soul são leituras recomendadas em várias universidades dos EUA, inclusive a de Minneapolis, Theresa entrou em contato com o Simon para saber se ele poderia ser seu orientador.

Simon aceitou e o resultado pode ser visto nesse interessante artigo que apresenta o trabalho desenvolvido pela Theresa e a sua tese completa, que inclui nossa abordagem Holonomics, a abordagem Customer Experiences with Soul e o Holonomic Circle: Artists and Phenomenologies of Climate Change: A Community Proposal

Brad Jeffery, CEO e cofundador da Causegear, cita Holonomics

Foto: Sustainable Brands

Brad Jeffery é o CEO e cofundador da Causegear, uma marca de moda premiada que foi criada com a missão de empoderar mulheres nos lugares mais pobres do mundo.

Por isso ficamos muito felizes hoje ao ver este artigo escrito por Brad no qual ele abraça a mensagem de Customer Experiences with Soul, que enfatiza a importância de integrar o design da experiência do cliente com uma visão ampla de sustentabilidade:

Beyond Sustainable: What does it mean to be Care-Centric?

No final do artigo, ele cita a palestra de abertura que fizemos em 2014 no evento da Sustainable Brands em Londres, onde lançamos nossa abordagem Holonomics e apresentamos nosso estudo de caso sobre o Hospital Sírio Libanês:

“Moving forward with a care-centric approach is a communal effort that can bring people together. A presentation at Sustainable Brands 2014 in London provided a wonderful example of how to communicate and accomplish this, with a presentation by Simon and Maria Moraes Robinson. They created a communications event to engage every person at every level in what is the similar “holonomic” (wholeness and economy) thinking at Hospital Sírio Libanês in São Paulo, Brazil. Coming together around a unified, care-centric approach was bonding and transformational for the hospital team.”

Maria Moraes Robinson

Sustentare oferece curso de Balanced Scorecard com professora reconhecida internacionalmente

Press Release

Sustentare Escola de Negócios
Rua Coronel Santiago, 400
Anita Garibaldi, Joinville – SC
CEP: 89203-560
Telefone: (47) 3026 4950

Sustentare oferece curso de Balanced Scorecard com professora reconhecida internacionalmente

O século XXI inaugurou uma nova era na dinâmica de se planejar e de se executar a estratégia. Devido ao ambiente cada vez mais dinâmico e incerto no qual as organizações estão inseridas, a forma de planejar tradicional precisa ser revista e adaptada aos novos requisitos do ambiente de negócios. Nesse contexto, saber para onde se quer ir e fazer a gestão dessa caminhada se tornou ainda mais relevante. A metodologia do Balanced Scorecard, criada em fins do século XX, se mostra extremamente atual e capaz de criar as bases necessárias para as organizações traduzirem e implementarem suas estratégias promovendo a gestão de forma ágil e efetiva.

Maria Moraes Robinson
Maria Moraes Robinson

Esse será o tema do módulo Balanced Scorecard, que será realizado na Sustentare Escola de Negócios nos dias 17 e 18 de maio, com a professora Maria Moraes Robinson, que recebeu reconhecimento internacional por seu profundo conhecimento sobre a metodologia e sua aplicação. A professora, durante muitos anos, trabalhou diretamente com os professores Kaplan e Norton, criadores da metodologia do Balanced Scorecard, e participou ativamente na implementação de inúmeros projetos, que contribuíram para importantes reflexões sobre a aplicação da metodologia. Essa experiência gerou aprendizados preciosos que serão compartilhados com os participantes do curso.

“Por permitir a tradução da visão de futuro da organização em objetivos estratégicos correlacionados entre si, possibilita à organização entender as relações que existem entre os processos internos e suas competências fundamentais com os resultados almejados”, explica a professora. “Ao vincular indicadores, metas e projetos aos objetivos, é assegurado o alinhamento do dia-a-dia com a estratégia da organização em um processo de feedback e aprendizado contínuos, tão necessário em tempos de grande dinamismo”, acrescenta a professora.

“A disciplina do Balanced Scorecard, oferecida pela Sustentare, apresentará os fundamentos da metodologia, de forma teórica e prática, desde o entendimento do que é estratégia até a sua efetiva execução. O objetivo é possibilitar que os participantes entendam, a partir da compreensão do contexto atual, como o Balanced Scorecard pode apoiar a gestão e a execução da estratégia em suas organizações”, antecipa.

Mais informações e inscrições: https://www.sustentare.net/site/curso/balanced-scorecard/

Breve currículo da professora Maria Moraes Robinson

Maria Moraes Robinson é cofundadora e CEO da Holonomics Education Brasil, uma empresa de consultoria e educação especializada nos temas Estratégia, Gestão da Mudança, Experiência do Cliente e em Programas de Liderança. É coautora dos livros Holonomics: Business Where People e Planet Matter e Customer Experiences with Soul: A New Era in Design, publicados no Reino Unido e dos livros Gestão da Estratégia: Experiências e Lições de Empresas Brasileiras e O Ativista da Estratégia, publicados no Brasil. Possui longa experiência como consultora na implementação da metodologia do Balanced Scorecard. A partir da abordagem Holonomics, que se baseia nos valores humanos universais e na visão sistêmica, desenvolve programas de profunda transformação organizacional e preparação das pessoas para os desafios da mudança. É professora na Sustentare Escola de Negócios e autora na Harvard Business Review.